Ciência

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa
Ciência x pastores x ateísmo.jpg

Imagine um ponto A, representando todo o saber humano inicial - nada, ou quase nada.

Cada área do conhecimento abre caminho em uma direção, formando um círculo de ciências conhecidas pelo homem.

À medida que mais descobertas são feitas, esse círculo tem seu raio aumentado, todos os lados vão crescendo em seu próprio ritmo.

Acontece que, quanto mais o círculo cresce, menos significante é uma descoberta. Se antes o círculo dobrava de tamanho (de raio 1 para raio 2) ao descobrir-se a roda, agora que o raio é maior que 8000 um aumento de 1 não traz a mesma evolução para a humanidade.

Sempre há como expandir, mas torna-se cada vez mais difícil descobrir-se algo realmente revolucionário, especialmente quando as suas descobertas são tão específicas - pois antes os pontos distribuídos pela circunferências eram muito próximos e compreensíveis por todas as áreas, agora a distância dos extremos é imensa por causa da especialização. Hoje, se um matemático descobre um algoritmo que decifra o problema do Caixeiro Viajante na computação, será algo importantíssimo para pessoas da área e afetará a computação de maneira assustadora. Mas as pessoas de fora jamais saberão o que aconteceu, pois é uma ciência praticada por um nicho.

Se você é engenheiro de materiais e passa a vida inteira estudando pra criar uma liga metálica ultra-resistente, você ajudará a indústria e o avanço tecno-científico decorrente da utilização do seu material, mas ninguém vai se lembrar de você como lembram de Sócrates, um cara que não precisava de diploma para fazer observações sobre a natureza, não precisava de embasamento teórico pesado e especializado e que acreditava que as coisas caíam porque objetos tinham uma ligação com a Terra, e a ela desejavam regressar.

Ele foi importante? Foi. Mas ele teve muito mais "sorte" por viver numa época com pouco conhecimento e sua capacidade analítica era suficiente para encontrar pistas das próximas descobertas do conhecimento a serem feitas.

É por isso que repito: nunca tivemos tantos cientistas e nunca soubemos tanto, mas as descobertas hoje são proporcionalmente menos impactantes dado nosso avanço e a dificuldade que é descobrir algo ainda não descoberto.

Sites sobre ciência[editar]

Assim como pornografia, também é muito difícil definir o que seja uma ciência. Então, foda-se, não vamos tentar definir o que é ciência, e, para não tratar você como um idiota, também não vamos definir o que sejam os sites sobre ciência. [1]

De novo, assim como existem vários tipos de pornografia, também existem vários tipos de ciência, então os sites de ciência tem tanta variedade quanto os sites de putaria, a diferença é que os sites de ciência recebem 0,01% das visitas que recebem os sites de putaria. Afinal, the Internet is for porn.

Olhando na categoria Sciences da Alexa, dá para ver que a classificação do que seja um site de ciência é a maior putaria, porque tem desde coisas que são obviamente sem graça ciência, como física e química, passando por coisas que só são ciência porque o pessoal coloca um humana depois, como criminologia e sociologia [2] até babaquices completas, que mais seriam classificadas como pseudo-ciências, como combustão humana espontânea, criacionismo ou matemática.

Os sites sobre ciências em geral [3] costumam dar uma abordagem bem genérica sobre o que eles consideram ciência, então ou ficam uma merda e são superficiais, ou acabam ficando um copicola da Wikipédia.

Por outro lado, os sites sobre ciências, em geral, [4] são aqueles que pegam uma determinada ciência e tentam ter uma porrada de páginas sobre o assunto. Quando a ciência é um sub-sub-sub-conjunto bem limitado, os sites costumam até ser bem completos e bem feitos, como o site The IUCN Red List of Threatened Species, mas quando os caras começam a ficar ambiciosos e tentam pegar tudo de uma vez, é quase certo que o site vai ficar uma merda.

Subclassificação dos sites de ciências[editar]

Sites sobre agricultura.

Já que agora esta merda é quase uma Alexa para punheteiros, vamos listar as subcategorias que a Alexa lista como sendo de sites de ciências:

  1. Departamentos acadêmicos: locais onde os professores comem as alunas mais gostosas
  2. Agricultura: ensina a pessoa a ficar de quatro e enfiar a semente na terra enquanto uma pica é enfiada no seu cu
  3. Anomalias e ciência alternativa: para gente que acredita que foi enrabada por um extra-terrestre ou que Deus é tão filho da puta ao ponto de criar a Terra com a aparência de ter 5 bilhões de anos quando, na verdade, tem pouco mais de 6.000
  4. Astronomia: a ciência que derivou da astrologia, mas é muito menos útil, porque não ajuda você a comer mulher
  5. Biologia: o pessoal que gosta de estudar bichas bichos e enfiar pepinos no cu plantas.
  6. By Region: apenas uma merda da Alexa, de subcategorizar ciências por região, mas eles fazem uma zona do caralho com isto.
  7. Chats and Forums: outra merda da Alexa, são chats e fórums sobre ciências
  8. Química: é a Culinária levada de forma mais técnica, são os sites perfeitos para quem quer fazer drogas sintéticas em casa
  9. Directories: sei lá que merda é essa
  10. Ciências da Terra: são as porras que estudam coisas ligadas à geografia, como geologia, meterologia e outras merdas que mais erram do que acertam
  11. Recursos para educação: porra, desde quando isto é ciência?
  12. Emprego: caralho, desde quando emprego é ciência? Esses caras da Alexa são doidos
  13. Meio ambiente: essa porra entrou na moda por causa do alarmismo do aquecimento global, então vamos fingir que o que o pessoal faz é ciência
  14. Eventos: são as surubas em que os cientistas se reunem para cada um se mostrar, disputando para ver quem tem o pau maior publicou mais artigos. Às vezes os cientistas tem consciência social e contratam strippers para animar os eventos
  15. Instrumentos e fornecimento: é a versão sites de compras da ciência, são os sites que ganham quando tem algum cientista porra-louca que consegue convencer algum governante idiota de que a sua pesquisa sobre o comportamento sexual das mariposas do Afeganistão é importante, e que ele precisa de 100 bilhões em equipamentos para concluir sua pesquisa
  16. Matemática: porra, desde quando matemática é ciência? Matemática é uma ferramenta imaginária.
  17. Métodos e técnicas: sei lá que porra é essa
  18. Notícias e a mídia: como assim? Desde quando isto é ciência?
  19. Organizações: não precisa explicar que merda é esta
  20. Pessoas: são os sites pessoais dos cientistas, ou sobre os cientistas
  21. Física: aquelas merdas tipo F = m a
  22. Publicações: são os sites dos periódicos científicos
  23. Reference: sei lá que merda é esta
  24. Grupos e centros de pesquisa: onde a ciência é feita, no intervalo entre o cientista comer a estagiária quando começa o expediente e comer a secretária quando termina
  25. Ciência na Sociedade: não é a mesma merda que Ciências Sociais, mas não sei que merda é esta
  26. Ferramentas de busca: bom, eu só uso ferramentas de busca para buscar pornografia, mas, teoricamente, daria para usar para procurar ciências
  27. Ciências Sociais: já é uma forçação de barra, junta aqui tudo que não seria ciência, como História, Religião, Psicologia, mas que o pessoal chama de ciência humana.
  28. Software: isto não devia estar em outro lugar, na categoria Computers da Alexa?
  29. Tecnologia: é quando a ciência deixa de ser punheta de cientistas loucos e passa a servir à sociedade, seja criando armas químicas, pornografia em 3D ou bonecas infláveis

Ver também[editar]

Referências

  1. Na possibilidade remota de haver algum idiota lendo isso, vamos então dar uma definição: Um site sobre ciência é um site que fala sobre alguma, ou todas, as ciências.
  2. Estão em uma subcategoria, porra.
  3. Ou seja, os sites sobre (ciências em geral), não confundir com os (sites sobre ciência) em geral. A merda da linguagem natural é que estas expressões sempre são ambíguas, como o filme Matadores de Vampiras Lésbicas, que é uma merda, porque são as vampiras lésbicas que são mortas, seria muito mais legal um filme onde lésbicas fossem matadoras de vampiras.
  4. Agora sim são os (sites sobre ciência) em geral.