iG

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa

Discador.

iG, que inicialmente significava Internet Grátis, foi uma ideia maluca de Nizan Guanaes, Aleksandar Mandic, Matinas Suzuki Jr., Demi Getschko e Carla Sá (nomes tirados do artigo da Wikipédia; se tem algum erro por omissão, culpem aquele site, e não este; se tem algum nome a mais, é porque eu prefiro errar por excesso de crédito do que por falta de crédito), que consistia em fornecer acesso gratuito à Internet através da linha discada.

Hoje, iG não quer dizer mais porra nenhuma, acho que é um tal de Internet Generation, Internet Group ou Internet Gay.

O símbolo dele era um cachorro da raça West Highland Terrier.

História[editar]

Evolução do logotipo, desde quando eles operavam no vermelho até os dias de hoje
Cao basico1.jpg

Quando o iG surgiu, em 2000, havia vários provedores de Internet que ofereciam acesso, usando a linha telefônica, através de um modem analógico. Funcionava assim: seu computador discava para o telefone do provedor (como se fosse uma ligação normal), o computador do provedor atendia a ligação (do mesmo modo: como se fosse uma ligação normal), mas com um ruído esporrento. Então os dois computadores trocavam umas gentilezas, e a conexão era estabelecida.

Parece uma coisa tosca, e era mesmo, e é surpreendente que apenas dez anos depois disso esta tecnologia se pareça coisa da Idade Média. O treco era tão tosco que, muitas vezes, dava engano, e dava para ouvir uma velhinha apavorada gritando "Alô! Alô!" do outro lado da linha, enquanto o computador filho da puta ficava enviando ruídos estridentes e ensurdecedores.

Só que os provedores de Internet cobravam caro por isso, com a justificativa perfeitamente válida de que tinham custos e a justificativa também válida mas que brasileiro acha difícil de engolir de que eles precisavam ter lucro.

Obviamente, com a entrada de um concorrente que não cobrava porra nenhuma (não era exatamente verdade que a Internet fosse di grátis, porque o usuário pagava a conta do telefone. Dependendo da perda de velocidade ao usar o iG em vez de usar um provedor pago, a conta de telefone poderia até ser mais cara no iG do que no provedor), os provedores ficaram putos, e tentaram fuder o iG.

Até hoje é um mistério de como o iG pretendia ganhar dinheiro; provavelmente enchendo seu portal de banners.

Mas a alegria do iG durou pouco, porque logo depois ocorreu o estouro da bolha da Internet. Então o iG passou vários anos operando no prejuízo.

Finalmente, em 2004, o iG foi vendido para a Brasil Telecom, e se tornou um portal assim como os demais (globo.com, Terra, etc).

Conteúdo[editar]

2000-ig.jpg

O iG ficou muito famoso por hospedar o site de downloads Baixaki, mas agora o Baixaki se mudou para o Terra.

Principais páginas:

  • Portal de notícias - é o que aparece logo de cara. Em alguns cinemas, antes da sessão, aparecem as notícias do iG
  • Morango - site "erótico", que consegue ser ainda mais sem graça que os equivalentes Paparazzo e The Girl BALEETED
  • hpG - home page grátis, site de hospedagem de home pages, semelhante ao extinto Geocities BALEETED

Ligações externas[editar]