Nation States

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa

Em 2002 (ou antes), um cara, chamado Max Barry, escreveu um livro que ninguém leu, um tal de Jennifer Government, que contava uma aventura em um país imaginário, em que a trama rolava em torno da estranha forma de governo adotada no mesmo.

A ideia do autor, e do livro (e, como esta merda é uma wiki sobre a Internet, do site) é que a antiga divisão entre esquerda e direita não faz muito sentido, porque os governos que se dizem de direita vão desde ditaduras assassinas até países onde existe liberdade quase total, assim como os países de esquerda. Até mesmo a classificação em duas dimensões, em dois eixos ortogonais de liberdade individual e liberdade política, e que gera os quatro extremos libertário, fascista, comunista e socialista, também não captura as duas dimensões da liberdade individual.

No livro, e no site que ele criou para fazer spam do livro, Nation States, http://www.nationstates.net/ , existem três eixos ortogonais, e cada governo (e, no site) e jogador pode calibrar de forma a se colocar em um ponto deste eixo.

Foda-se o livro, a partir de agora vamos esquecer que o autor do site é um escritor, e vamos falar do site, porque, se ninguém leu o livro dele, estima-se que milhões de pessoas tenham criado países no seu site.

Em regimes com baixa liberdade política, cidadãos são torturados sem nenhum motivo razoável.

Os três eixos são:

  • liberdade política - em um extremo, temos regimes que são ditaduras totais, com o poder sendo exercido por um ditador, sem nenhuma autonomia de nenhum outro poder. No outro extremo, é uma democracia ampla, em que cada decisão depende apenas do povo.
  • liberdade econômica - em um extremo, o estado tem controle total de tudo, até mesmo os engraxates são funcionários públicos. No outro extremo, toda atividade econômica é liberada, até mesmo o exército é privado.
  • liberdade individual - em um extremo, o estado controla tudo, desde ditando quem pode se casar com quem ou escolhendo a dieta dos cidadãos. No outro extremo, cada um faz o que quiser consigo, pode dar a bunda, consumir qualquer droga, ou se mutilar e se matar.

O jogo funcionava assim: você criava sua nação dando uma ideia de como ela se posiciona em cada eixo. Depois, todo dia, era gerada aleatoriamente uma situação maluca, e você podia responder com um "foda-se" ou com duas decisões extremadas. Obviamente, cada pergunta era capciosa, de forma que a resposta faria o governo caminhar em alguma direção.

Por exemplo, se o seu país fosse uma ditadura (ou seja, no eixo da liberdade política, estava na merda), podia aparecer a pergunta:

Uma delegação do povo se apresentou ao seu irmão, o Ministro da Justiça, pedindo para que as leis que impedem reuniões sem autorização do governo sejam abolidas. O seu irmão acha prudente que a reivindicação seja aceita, mas seu cunhado, o Ministro da Guerra, acha que você não devia ficar ouvindo o povo. O que você vai fazer?
  1. Nada
  2. Permitir reuniões privadas apenas em grupos familiares
  3. Fuzilar a delegação e colocar seus corpos em exposição pública

O jogo, no início, era muito divertido, obviamente a graça era fazer um governo que fosse totalmente psicopata, como um que permite o casamento gay mas em que a carga tributária é de 99%, que permite o consumo de todas as dorgas mas proíbe o uso de roupas em público, obrigando todo mundo a andar nu, que censura todos os jornais e em que existe pena de morte, com doação forçada de órgãos, para quem estaciona o carro em locais proibidos.

Conforme a FAQ, http://www.nationstates.net/page=faq , o cara fez o site em 4 meses, e, pelo jeito, não teve mais capacidade de mudar porra nenhuma. Todo mundo ficou pedindo para ele incluir guerras, afinal, qual é a graça de torturar seu povo se, do lado, tem um povo feliz? O legal é espalhar o terror pelos vizinhos! Mas não, como ele não fez nada disso, acaba que as pessoas jogam por algumas semanas e depois abandonam seu país.

Mais um exemplo de falta de visão na Interwebz.

Ver também[editar]