PlayStation

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa
Se a Sony errou em algo em relação ao PlayStation, foi no design. Feio pra CARALHO.

O Sony PlayStation (mudou seu nome para Sony PlayStation 1 depois que ganhou três irmãos) foi a primeira tentativa da Sony de fazer um console e por incrível que pareça, ao contrário da Apple, eles conseguiram fazer o console direito, mesmo sem precisar de um FPS de merda para salvar suas bundas que nem a Microsoft fez. Era um console de 32-bit e conseguiu vender mais de cem milhões de cópias, estuprando assim a concorrência. O console se tornou obsoleto com a introdução da nova geração de consoles e com o lançamento do PlayStation 2 e, em 2006, cessaram a fabricação do PlayStation.

O console foi inventado por um japonês e tem uma variedade massiva de gêneros. Há jogos sobre coisas como skate, corrida, plataforma e FPS/TPS sobre matar pessoas (quem não gosta de matar gente?). O sucesso do console no Brasil se deve ao fato de ter jogos de futebol, todo retardado fã de PlayStation tinha pelo menos 10 CDs de futebol e jogava todos regularmente, se não existissem jogos de futebol no PlayStation nem seria lançado o PlayStation 2 no Brasil.

História[editar]

PSOne, o segundo modelo do PlayStation, tentativa da Sony de fazer um design mais bonitinho e, ao que aparenta, "fofinho".

Com a surgimento dos CDs, a Nintendo percebeu que fitas viraram obsoletas, então decidiu criar um console que leia CDs em vez de fitas (e, sendo assim, consegue ler CDs de música, na época isso era o cúmulo da tecnologia), fez parceria com a Sony, então trabalharam no projeto até suar, então a Nintendo e a Sony começaram a se desentender e então cancelaram o fodendo contrato. Ken Kutaragi percebeu que eles podiam fazer dinheiro fazendo um "concorrente" para a Nintendo (anos depois a Microsoft pensou a mesma coisa), então a Sony acabou por lançar o PlayStation exclusivamente em seu nome.

PSOne[editar]

O PSOne é um redesign do modelo do PlayStation original. Foi lançado no mesmo ano que o PlayStation 2, o que não faz sentido nenhum pois as pessoas não iriam comprar essa porra e sim o PlayStation 2. Talvez a Sony estivesse tentando mostrar que ainda dava uma foda para o PS1 mesmo com o lançamento do PS2. Ou talvez estivessem inseguros quanto as vendas do PS2 e lançaram o PSOne para ter uma garantia de lucro.

A única diferença entre o PS1 e o PSOne é a aparência e a interface gráfica do usuário, mudanças totalmente inúteis e cosméticas. Bom, pelo menos com o PSOne não vai parecer que você tem um tijolo de cimento em sua sala.

A Sony também lançou uma televisãozinha LCD de 5 polegadas para ser plugada no PSOne e um adaptador, só que era inútil pois não tinha bateria e só funcionava plugando em uma tomada ou carro. Talvez a ideia não era fazer um portátil, e sim algo para os pais darem para seus filhos jogarem no carro e pararem de encher o saco.

Controle[editar]

O controle do PlayStation é algo parecido com o do SNES só que com um design obviamente diferente, mas o esquema de botões é quase o mesmo. Conseguiu ser bem mais simples que o trambolho do Nintendo 64 que tem mais botões do que um teclado de computador. Consiste nas teclas X, O, quadrado, triângulo, os botões direcionais, start, select, R1, R2, L1 e L2. Em 1997 foi lançado o controle Dual Analog, que foi a tentativa da Sony de adicionar analógicos ao controle do PlayStation, que foram mais do que inúteis pois nenhum jogo requeria estas merdas. No Dual Analog também foi introduzida a vibração do controle, que os jogadores underages esfregavam no pênis para sentir tesão enquanto viam a bunda quadriculada da Lara Croft.

Jogos[editar]

Um típico jogo de PlayStation.

Alguns dos jogos mais populares do PlayStation, se os jogos populares já são esta merda, imagina os poucos vendidos.

  • Crash Bandicoot: O Mario da Sony. O jogo consiste em você controlar um furry por plataformas sem sentido pulando e "girando" para matar inimigos. Emocionante.
  • Gran Turismo: O jogo mais vendido do PlayStation, Gran Turismo, no começo era popular, mas com o passar do tempo foi sendo substituído pelo Need for Speed.
  • Final Fantasy: Uma bosta de RPG que só fez sucesso por ser o único (se ele não é o único, então pelo menos é o menos fail).
  • Winning Eleven: Um dos mais de 8000 jogos de futebol que existiam, não sei porque separar os jogos de futebol em títulos específicos, é tudo a mesma merda.
  • Tomb Raider: Um jogo difícil pra caralho (ele é difícil por ser tedioso, e quando tem alguma ação, como uma em que é necessário sacar sua arma, quase sempre você morre) em que você controla uma mulher que, segundo os seus fãs, é "gostosa" (a não ser que você tenha por figuras geométricas).
  • Grand Theft Auto: COMO EU PODERIA ESQUECER?
  • Resident Evil: Jogo em que você precisa tentar matar zumbis enquanto descobre qual o botão que serve para ir para frente.
  • Medal of Honor: Um jogo de guerra no qual você mata milhares de pessoas, mas nenhuma dessas pessoas mata você. A franquia foi estuprada pela franquia do Call of Duty no futuro.
  • Driver: A primeira coisa que se parecia com Grand Theft Auto na época. Todos os jogadores se achavam o máximo por conseguir roubar carros, e você nem podia guardá-los em uma garagem, era pegar e deu. Agora você pode viver uma vida nos jogos.
  • Tony Hawk's: Um jogo em que você pode quebrar todos os seus ossos, mas sem ferir nenhuma parte de seu corpo. O jogo consiste em andar de skate e fazer manobras que são sempre iguais, e assim ir para lugares diferentes para fazer as mesmas manobras.

Ver também[editar]