The Onion Router

De Wikinet
(Redireccionado de Rede Onion)
Ir para: navegação, pesquisa
Cebola é o nome popular da planta cujo nome científico é Allium cepa, Lineu. Em sistemas taxonómicos mais antigos, pertencia à família das Liliáceas e subfamília das alioídeas - taxonomistas mais recentes incluem-na na família das Alliaceae.

The Onion Router, TOR, é uma rede de computadores que permite acesso à rede onion. Essa rede é parte da Deep Web, ou seja, não pode ser acessada a partir de navegadores normais nem nenhum site dela consegue ser visto no Google. Os endereços são aleatórios e terminados em .onion e as conexões são criptografadas e repassadas entre vários roteadores (de vários países diferentes) para despistar quem quiser bisbilhotar - não é à toa que pedófilos gostam da rede Tor. Também é possível acessar a Surface Web através da Rede Tor, ao invés dos sites onion da Deep Web, mas isso não tem muita graça.

TOR e DeepWeb não são sinônimos, mas newfags tentando parecer legais e espertos os usam como sinônimo, revelando que não sabem nada.

Como nossa função não é explicar, mas apenas zonear, vamos tentar, pelo menos, orientar quem está lendo esta bosta para não ficar mais perdido que filho da puta em Dia dos Pais. [1]

A Rede

A merda toda começou em 2002, e já começou mal, porque quem financiou esta merda foi o U.S. Naval Research Laboratory, ou seja, tem o dedo maligno do Complexo Industrial-Militar por trás disto.

Exemplo de caminho da Rede Tor para despistar o FBI, no mapa que o programa oferece. Tá vendo a viadagem de ficar passando cebola/batata quente uns pros outros, como se não tivessem nada mais útil pra fazer?

A ideia, de onde se baseia a metáfora da cebola, é que, assim como a cebola tem várias camadas,[2] uma mensagem,[3] ao circular pela Interwebz e passar por vários nós, iria sendo criptografada e re-criptografada, de modo que ao chegar no destino final não faria o menor sentido. Ou não, porra, que explicação mais merda, peguei da Wikipédia em inglês e, como sempre, os caras falam, falam, falam, mas não explicam porra nenhuma.[4]

O que acontece, na verdade, é que cada nó pega uma mensagem criptografada e faz parte da des-criptografia da mensagem, enviando para o nó seguinte. A Wikipédia em francês explica melhor como funciona esta porra do que a versão em inglês.[5] Como francês é língua de viado, e ninguém mais entende esta língua, segue um pequeno resumo do que a rede faz: se a mensagem vai passar por n nós, o nó inicial criptografa a mensagem com a chave pública de todos estes nós. Então, cada nó de-criptografa uma parte.

É como se fosse um strip-tease...

Ou seja, é daí que vem a metáfora da cebola: o primeiro nó "monta" a cebola, e cada nó seguinte tira uma camada. Porra, isto não é coisa de viado? Se eu fosse dar nome para esta rede, uma metáfora bem mais apropriada ser o strip-tease, pois é como se o primeiro nó pegasse uma gostosa e colocasse várias peças de roupa nela, e cada nó fosse tirando uma peça, até ela ficar nua.

Então temos a primeira parte do que é esta merda. The Onion Router é uma rede de computadores que ficam fazendo esta merda, de passar a batata quente (ou a cebola) de um para o outro, até chegar no destino. Uma das características desta rede é que, ao contrário da Interwebz comum, em que a mensagem é passada de um computador até outro até chegar no seu destino mas seguindo uma trajetória otimizada (e seguindo rotas alternativas quando um dos passos for para a puta que pariu; foi esta a ideia original da ARPANET), na rede Cebola o caminho é o mais variado possível, com vários nós que acabam com a ligação evidente entre o início e o fim - e que consequentemente fazem a rede ser lenta.

O programa

Só que você não consegue usar esta Rede Cebola através de seu browser bundão. Para isto, os caras criaram um programinha furreca, o tal Tor [6] que tem apenas 146.000 linhas de código na linguagem C, que faz a interface entre o browser e a rede.

Instalar este programa é muito fácil, ou muito difícil, depende do ponto de vista. Se você tem Linux, então ou é imediato instalar esta merda, ou é impossível. Se você tem Windows, tem que baixar e rodar uma porrada de coisas, foda-se, vai lá na Wikipédia e vê como se faz.[4] Se você tem alguma porra da Apple, então desiste, porque os caras tratam você como retardado, e retardado não tem direito a privacidade.

Agora vem a parte legal:[7] rodando o programa Tor, você tem acesso a sites que um browser comum não teria, que são as porras terminadas em .onion. Além disso, você pode acessar os sites normais (ou seja, os sites de putaria, chans com CP, sites de pirataria, etc) sem que fique registrado através dos meandros da rede o seu IP.[8]

Paranoia

Já criaram mecanismos de busca internos à DW para facilitar a vida de pedófilos newfags que nem você.

Agora vamos à parte paranoica. Porra, uma rede e um programa destes poderiam ser usados para dar liberdade de expressão a quem vive sob ditaduras. Ou para permitir denúncias anônimas contra organizações tirânicas ou mesmo governos locais corruptos. Só que quem banca esta merda são governos, principalmente o governo dos Estados Unidos e o governo da Suécia.[4] Mas não foram estes filhos da puta os mesmos que estão tentando enrabar o Julian Assange, o cara do Wikileaks? Então como eles podem ser tirânicos em um caso, e defensores da liberdade no outro? Estranho não? De qualquer forma, Wikileaks originalmente localizava-se lá, e a casa do Anonymous é lá também.

Sei lá. O código é software livre, então qualquer um pode examinar as linhas do código para ver se tem alguma merda, e obviamente, com milhões de hackers fuçando o código, não tem nada de errado. Mas e a Rede Cebola? Quem sabe o que estes nós estão fazendo? Será que por alguma brecha os caras estão arquivando as identidades de quem usa o tor para pegar CP, tráfico de armas, drogas, órgãos e outras coisas maneiras?

Todo paranoico é viado

Acho que não tem muito com o que se preocupar, a criptografia é tão segura que levaria anos para descobrir o que uma única pessoa está fazendo... O FBI não deve ter capacidade computacional pra vigiar o mundo todo. Um computador tão poderoso não passaria despercebido, por mais que se tentasse ocultá-lo. Alguma hora alguém faria uma merda e os hackers descobririam ele. A menos que... todos os computadores do mundo conectados na internet formem o grande computador do FBI! Processamento paralelo, saca? A Nasa já fez uso disso, teoricamente para processar fotografias, pedindo que usuários baixassem programas. Mas pra isso nem seria preciso... A ARPANET, mãe da internet, foi criada pelo Complexo Industrial-Militar, Bill Gates é Iluminati, todos os computadores fabricados têm forte ligação com os EUA, ninguém sabe como funciona um computador inteiro... Pode ser que todos os computadores sejam botnets, por causa de algum chip instalado na placa-mãe. Pode ser que não haja onde se esconder mais! A Nova Ordem Mundial já nos escravizou na Matrix!

Just because you are paranoid, don't mean they are not after you.

Ambox plus.png Este artigo precisa de mais animações ilustrando a metáfora de que os nós da Rede Cebola funcionam como um strip-tease
Você pode ajudar a Wikinet adicionando mais animações ilustrando a metáfora de que os nós da Rede Cebola funcionam como um strip-tease.

Referências

  1. Copyright Funky Black Cat.
  2. Até mesmo a porra do desenho da Disney Shrek fala desta metáfora. O que? Não viu Shrek quando você era criança? O que os seus pais botavam você para ver? Novela da Globo?
  3. Mensagem, aqui, é no sentido genérico. Pode ser um e-mail ou um vídeo de um site produtor de putaria.
  4. 4,0 4,1 4,2 http://en.wikipedia.org/wiki/Tor_%28anonymity_network%29
  5. http://fr.wikipedia.org/wiki/Tor_%28r%C3%A9seau%29
  6. Ou seja, os babacas dão o mesmo nome para a rede e para o programa.
  7. Ou, melhor dizendo, a parte onde você pode fazer coisas ilegais e achar que ninguém vai descobrir.
  8. Você sabia? Cada vez que você baixa um software pirata ou um vídeo de CP, a operação fica registrada, com seu IP? Se algum dia a polícia quiser, pode descobrir quem fez a merda e ir atrás de você para botar no seu cu.